Falando aos Jovens e aos Velhos (Paráfrase de Eclesiastes 11:8 – 12:7)

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

A vida não é medida pela quantidade de dias que vivemos aqui, mas pela qualidade de vida que damos a cada dia. Portanto, se você viver muitos anos, alegre-se em todos eles, aproveite cada um deles, e lembre que a vida consiste em dias bons e dias maus, dias de luz e dias de trevas, dias de alegria e dias de tristezas, dias de grandes oportunidades e dias de dificuldades. A vida é cheia de surpresas boas e agradáveis como também tem muitas surpresas desagradáveis e angustiadoras.

 

Jovem, aproveite ao máximo e com sabedoria a sua juventude.

Desfrute com discernimento toda essa força e vigor da mocidade,

Siga com os impulsos nobres e sadios do seu coração.

E, se algo lhe encher os olhos e lhe parecer bom, corra atrás.

Mas não esqueça: liberdade não é libertinagem,

Tenha a consciência de que nem tudo é permitido…

Um dia, você terá de responder a Deus por tudo.

 

Jovem, afaste do seu coração todo desgosto, todo ressentimento.

Zele pela sua saúde física e pela sua integridade moral.

Viva intensamente sendo livre e feliz, a mocidade é a aurora da vida.

Mas saiba que você não será jovem para sempre.

Afinal, a vida passa rapidamente, os anos e os dias correm,

A juventude se vai como uma neblina, como uma nuvem passageira!

 

Jovem, você não é obra do acaso. Lembre: Deus é o seu criador.

Deus tem propósitos dignos, planos elevados, objetivos para sua vida.

Portanto, honre e se alegre no seu Criador enquanto você é jovem.

Antes que os anos mandem a cobrança e seu vigor juvenil se vá;

Antes que os desgastes naturais do tempo tragam suas limitações;

Antes que as mãos tremam e os músculos se enfraqueçam;

Antes que você precise utilizar bengala e sentar na cadeira do vovô.

Antes que a visão diminua e os óculos se tornem indispensáveis;

Antes que a sua pele fique enrugada e a sua voz se torne trêmula;

Antes que seus passos sejam menores e menos rápidos;

Antes que seu raciocínio e os seus reflexos fiquem mais lentos.

 

Na velhice, seu corpo já não ajudará muito.

Os músculos afrouxam, os passos vacilam, as juntas endurecem;

As dificuldades de locomoção se agravam;

As capacidades das resistências imunológicas diminuem;

As sombras da noite aproximam-se, apresentam-se.

E, apesar do toda a beleza, poesia e nostalgia do “Por do Sol”…

É o “Nascer do Sol” que anuncia um novo dia, uma nova esperança.

 

Jovem, utilize seu vigor, sua força, seus talentos na Obra do Senhor.

Na velhice existem vantagens que as experiências da vida nos dão;

Mas também existem limitações que inexistem na juventude…

Na velhice, você não mais pode ir para onde quer, ou gostaria de ir;

Passeios aos picos das montanhas serão coisas do passado,

Fazer esportes e trilhas ecológicas radicais ficaram para trás.

Mesmo uma simples caminhada terá suas dificuldades…

Qualquer queda ou escorregão representarão um maior perigo.

 

Os cabelos viçosos e abundantes tornaram-se ralos e secos…

Aquela cabeleira que antes estava sobre um corpo forte e jovem,

Agora se tornou em uma cabeleira branca como a flor da macieira,

Que adorna um corpo frágil como um cristal, precioso como o ouro,

Mas que continua mesmo em passos lentos, indo em frente.

Trilhando com fé e perseverança no caminho do descanso eterno.

Até que: “O pó volte para a terra como o era, e o espírito volte a Deus que o deu”.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Sobre Pr. Brito

Pastor Presidente da IEBV.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *