“Festas Juninas” Um retorno a idolatria

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Pais e mães tementes a Deus, genuinamente convertidos, obedientes a Palavra de Deus, comprometidos com a verdade: Não se iludam com as chamadas “festas juninas”, elas vêem travestidas de festas folclóricas, mas na verdade são festas religiosas e pagãs, em que são invocados mortos, e venerados os chamados santos.

Festas juninas não são apenas manifestações populares e folclóricas. São rituais de crendices resultantes de um sincretismo religioso e de um cristianismo deturpado pela idolatria. Folclore com a cara de inocência, mas com coração idólatra.

Observem que uma canção junina diz: “a fogueira está queimando, em homenagem a São João”… Não tem como negar que as origens destas festas são pagãs com uma roupagem nova de um cristianismo deturpado e idólatra.

Na verdade as festas juninas são festejos idólatras travestidos de folclore. “E não é de admirar, porquanto o próprio Satanás se disfarça em anjo de luz. Não é muito pois que também os seus ministros se disfarcem em ministros da justiça; o fim dos quais será conforme as suas obras” (II Corintios 11:14-15).

A PALAVRA DE DEUS NOS ADVERTE,

COM MUITA OBJETIVIDADE E CLAREZA, DIZENDO:

  • “Guardai-vos para que o vosso coração não se engane, e vos desvieis, e sirvais a outros deuses, e os adoreis” (Deuteronômio 11:16). “Quando entrares na terra que o Senhor teu Deus te dá, não aprenderás a fazer conforme as abominações daqueles povos” (Deuteronômio 17:9). Fazer festas adorando imagens, invocando santos (mortos) é abominação, é idolatria.
  • “Meus amados, deveis fugir da idolatria… Mas que digo? Que o sacrifício ao ídolo é alguma coisa? Ou que o ídolo é alguma coisa? Digo que as coisas que eles sacrificam, sacrificam-nas a demônios, e não a Deus. E não quero que sejais participantes com os demônios. Não podeis beber do cálice do Senhor e do cálice de demônios; não podeis participar da mesa do Senhor e da mesa de demônios” (I Corintios 10:14,19-21).

Estou muito preocupado e bastante decepcionado com alguns pais que se dizem crentes em Cristo Jesus, mas estão se deixando levar pelas festas idólatras, chamadas juninas, feitas em homenagem a santos, invocando mortos, e praticando idolatria.

Seria bom que os pais de hoje, que se dizem tementes a Deus, fizessem como o Justo Jó, “homem íntegro e reto, que temia a Deus e se desviava do mal” (Jó 1:1).

Jó era o tipo de pai que se preocupava com o tipo de festa em que seus filhos participavam. Ele não incentivava seus filhos a participar de festas pagãs ou idólatras.

Na verdade sucedia que, tendo decorrido o turno de dias de seus banquetes, Jó  levantando-se de madrugada, oferecia holocaustos por cada um dos seus filhos; “pois dizia Jó: Talvez meus filhos tenham pecado, e blasfemado de Deus no seu coração. Assim fazia Jó continuamente” (Jó 1:5).

Queridos pais, não basta ter filhos brilhantes, sociáveis, de mente aberta. Mas, além de tudo isto, precisamos ter filhos salvos por Jesus Cristo e consagrados a Deus.

O maior legado que devemos deixar para n0ssos filhos é a fé viva em Jesus Cristo. Não geramos filhos para serem mundanizados, manipulados pela idolatria.

NÃO GERAMOS FILHOS PARA POVOAR O INFERNO.

GERAMOS FILHOS PARA POVOAR O CÉU.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Sobre Pr. Brito

Pastor Presidente da IEBV.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *